terça-feira , 26 setembro 2017
Home / Notícias / Sambaquis do litoral devem ser protegidos, determina JF de Capão da Canoa (RS)

Sambaquis do litoral devem ser protegidos, determina JF de Capão da Canoa (RS)

sambaquis“O conhecimento do homem sobre sua história passa necessariamente pelos sinais deixados por civilizações antepassadas. Daí a importância da preservação dessas relíquias.” Com essas palavras, a juíza Liane Vieira Rodrigues, da 1ª Vara Federal de Capão da Canoa (RS), justificou a liminar concedida no dia 12 de novembro de 2013, que determina medidas de proteção aos Sambaquis do Capão Alto e do Guará, localizados em Xangri-lá.

A ação civil pública com pedido de antecipação de tutela foi ajuizada pelo Ministério Público Federal (MPF) contra a União, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e o Município de Xangri-lá. O autor buscava a implantação de uma série de ações com vistas à preservação do patrimônio objeto do processo.

Os réus não impugnaram o pedido. Manifestaram-se, entretanto, de forma contrária ao prazo para execução das medidas solicitadas.

Em sua decisão, a juíza lembrou que os sambaquis integram o patrimônio histórico brasileiro, estando incluídos na legislação que dispõe sobre os monumentos arqueológicos e pré-históricos. A magistrada mencionou, ainda, que os documentos apresentados demonstravam a ocorrência de dano às formações.

Liane estabeleceu o prazo de 60 dias para que o IPHAN realize a delimitação técnica e precisa das áreas dos sambaquis, bem como do território a ser preservado em seu entorno. Ela também determinou que o Município de Xangri-lá terá 15 dias, após o estudo, para instalar placas indicativas nos locais e anexar aos autos fotos aéreas das formações, possibilitando a identificação precisa da ocupação atual do território.

Além disso, o Município não poderá emitir alvarás ou habite-se para obras e construções nas proximidades da parte visível dos sambaquis. A obrigação de manter fiscalização rotineira e efetiva no local também foi  mencionada na decisão.

A magistrada fixou multa diária de R$ 1.000,00 em caso de descumprimento. Cabe recurso da decisão ao TRF4.

O que são sambaquis?

Sambaqui é uma palavra de etimologia Tupi em que tamba significa conchas e ki amontoado. São montes compostos por cascas de moluscos, ossos de mamíferos e de peixes, conchas, equipamentos primitivos de pesca e até objetos de arte, que foram um arquivo pré-histórico.

 

Ação civil pública nº 5002950-65.2013.404.7121

 

Fonte: http://www2.jfrs.jus.br/?p=9960

Além disso, verifique

Direito-Ambiental-thumb-88

TRF1 determina demolição de barragem construída irregularmente em área de preservação permanente na região da Serra da Canastra

“A 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) determinou que a barragem ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *