quarta-feira , 22 novembro 2017
Home / Notícias / Comissão aprova selo para certificar emissão de poluentes por veículos

Comissão aprova selo para certificar emissão de poluentes por veículos

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável aprovou, no último dia 5, proposta que institui o Selo Pró-Ar, destinado a identificar o nível de emissão de gases poluente por veículos automotores. Para o relator, deputado Ricardo Tripoli (PSDB-SP), o selo, “sem nenhuma dúvida, vai estimular a compra de carros menos poluidores”.

O texto aprovado foi o substitutivo de Tripoli para o Projeto de Lei 3013/11, de autoria do deputado Félix Mendonça Júnior (PDT-BA). Pelo texto original, a certificação identificaria apenas a emissão de dióxido de carbono.

Novos critérios

Ricardo Tripoli também modificou os critérios de concessão do selo. Pelo substitutivo, serão concedidas de uma a três estrelas verdes, conforme o nível de emissão do veículo. Para poluentes convencionais (monóxido de carbono, hidrocarbonetos e óxidos de nitrogênio):

– uma estrela – entre 90% e 100% do limite instituído;

– duas estrelas – entre 60% e 80% do limite;

– três estrelas – abaixo de 60% do limite.

Quando for utilizado combustível híbrido, o veículo receberá uma estrela, quando a emissão de dióxido de carbono ficar abaixo de 80g/km. Carros movidos a combustíveis renováveis, híbridos ou elétricos também recebem uma estrela.

Proposta inicial

Pelo texto original, os veículos leves seriam classificados em sete categorias, entre A e G, de acordo com a emissão de monóxido de carbono. Na categoria A, estariam os veículos que emitem até 125 g/km do gás; e, na categoria G, os que emitem mais de 250 g/km.

Tanto o projeto inicial quanto o substitutivo preveem que, para veículos pesados, os critérios serão definidos pelo Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama). Também estabelecem que o selo com a identificação da categoria será fixado no para-brisa dos veículos novos, sejam fabricados no País ou importados.

Tramitação

O projeto segue para análise conclusiva da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

 

Fonte: Câmara dos Deputados Federais

Além disso, verifique

thumb_crime

TRF1 condena empresas por dano material ambiental decorrente de fraudes no sistema de emissão de Documento de Origem Florestal (DOF)

“O Ministério Público Federal (MPF) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *