terça-feira , 26 setembro 2017
Home / Notícias / Proprietários de terras em Prudentópolis (PR) são condenados a reflorestar mais de 200 hectares desmatados

Proprietários de terras em Prudentópolis (PR) são condenados a reflorestar mais de 200 hectares desmatados

unnamed

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) confirmou a condenação de quatro proprietários de terras na região do município de Prudentópolis, no sudeste do Paraná, por crime ambiental. Eles foram denunciados pelo Instituto Nacional de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e pela Rede Brasileira para Conservação dos Recursos Hídricos e Naturais Amigos d’Água (ADA) por desmatar 217 hectares de floresta nativa secundária da Mata Atlântica para utilizar na atividade agrícola.

Os réus terão que reflorestar a área com espécies de árvores nativas e apresentar, no prazo de 90 dias após a intimação da decisão, um Projeto de Recuperação de Área Degradada (PRAD). A decisão do tribunal manteve a sentença, entendendo que a medida prática será mais eficaz do que a cobrança de multa pela infração.

Em seu voto, o relator, desembargador federal Cândido Alfredo Silva Leal Júnior, explicou a condenação. “Entendo importante deixar explícito aqui que essa condenação ao reflorestamento implica recuperação integral da área, e não somente plantação de algumas árvores no local. É importante que fique claro que o Plano de Recuperação da Área Degradada deverá levar em consideração aquele objetivo de reparação o mais integral possível da área, de reflorestar, de fazer aquela área retomar o seu status de floresta, retomando as suas características anteriores no que tange à flora, à fauna, ao ecossistema daquela área específica (seja ele simples ou complexo)”, afirmou.

O desembargador ressaltou ainda: “Não é razoável que, diante da supressão de um bem de tamanha importância (vegetação de Mata Atlântica), que é considerado a vegetação mais rica em termos de diversidade de fauna e flora que abriga, deva ser entendido que bastasse ao infrator plantar algumas árvores para que a área retome a condição anterior de floresta”. 

Processo: AC 5001566-29.2010.404.7006/TRF

Fonte: http://www2.trf4.jus.br/trf4/controlador.php?acao=noticia_visualizar&id_noticia=9669
Foto: @kviktor/123RF

Além disso, verifique

Direito-Ambiental-thumb-88

TRF1 determina demolição de barragem construída irregularmente em área de preservação permanente na região da Serra da Canastra

“A 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) determinou que a barragem ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *