domingo , 25 fevereiro 2018
Home / Notícias / Fundação Ford patrocina delegação indígena crítica do Agronegócio Brasileiro na COP 23

Fundação Ford patrocina delegação indígena crítica do Agronegócio Brasileiro na COP 23

A COP23, realizada em Bonn na Alemanha de 6-17/NOV/17, consiste em importante encontro de nações e antecipam as discussões para as definições sobre as ações concretas que cada nação civilizada assumirá em Fiji (https://cop23.com.fj/fiji-and-the-pacific/). Como qualquer COP (conferência das partes das Nações Unidas), muitas discussões ocorrem na atmosfera que envolve o evento.

No dia 11/11/17, o Observatório do Clima (http://www.observatoriodoclima.eco.br/governo-brasileiro-poe-delegacao-da-cop23-na-berlinda/) protagonizou um franco a deliberado ataque às políticas públicas brasileiras no que tange ao tema “mudanças climáticas”.

A despeito dos desmandos governamentais que merecem severas críticas, o protagonismo utilizado chamou a atenção. Ao defender posturas radicais contra setores da economia, a índia Sônia Guajajara – da coordenação da Apib (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil), entrevistada logo após o evento, defendeu o pedágio em terras indígenas, criticou o agronegócio e revelou que uma articulação de ONG´s financiaram a vinda dos povos indígenas para COP 23, dentre as quais a americana Fundação Ford.

Causa estranheza que ao ser questionada sobre quem patrocinava a vinda dos índios à COP (algo absolutamente importante), a jornalista Cristina Amorim, do IPAM (Instituto de Pesquisas da Amazônia), interrompeu a entrevista querendo informações sobre o entrevistador, em flagrante ofensa ao direito da informação e a transparência, segundo os quais comunicação deve sempre se balizar.

É importante manter a isenção sobre a realidade dos fatos, e que as justas demandas indígenas pela demarcação das terras tradicionais não devem servir de justificativa para organismos internacionais interferirem na soberania da nação brasileira.

A atividade econômica, dentre as quais a produção agrária, segundo a Constituição Brasileira (arts. 170, 186 e 225) deve observar o respeito ao princípio do meio ambiente equilibrado, atender ao bem comum da sociedade e ao desenvolvimento econômico do Estado brasileiro (independentemente de qualquer Governo).

Salienta-se que as questões indígenas devem ser solucionadas à luz da Constituição Federal e da legislação brasileira, em estrita observância ao devido processo legal, jamais sobre influência de organismos, empresas ou instituições internacionais.

O equilíbrio e o respeito à Constituição da República mantém a linha editorial do Portal DireitoAmbiental.com.

COP
A índia Sonia Guajajara (centro), durante a COP-23

Direito Ambiental

Ouça a entrevista:

Direito Ambiental

Nota da Redação do Portal DireitoAmbiental.com:

Registramos que nesta tarde (em 14/11/2017) foram realizadas diversas tentativas de contato telefônico com a Fundação Ford, pelos números constantes na página da fundação, mas não conseguimos contato.

Assim, a fim de assegurar o contraditório, deixamos em aberto o espaço para eventual manifestação ou esclarecimentos quanto aos fatos revelados pela entrevistada.

Direito Ambiental

Aquilo que nos move:

equilibrio

Além disso, verifique

direito-ambiental-thumb-42

Justiça anula processo administrativo e condena órgão ambiental em dano moral

A 21ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul julgou improcedente ...

13 Comentários

  1. Roberto Andréa maffessoni

    Penso que nenhum produtor brasileiro deveria adquirir veículos dá marca FORD,
    Vamos mostrar o poder do trabalho e indignação é só adquirir caminhonetes,
    Toyota, Volkswagen, Mitsubishi e outras que por sinal são muito melhores em tudo.
    Sempre possui Ford (f1000,ranger,etc..)
    Não compro mais.
    Que dizem para os índios. Que nada produzem, só pelegos dá Funai e ONGs…

    • A questão, Roberto, nem é dos carros…mas a FORD é proprietária da NEW HOLLAND que é fabricante de máquinas agrícolas, (tratores, colheitadeiras, plantadeiras, pulverizadores, enfardadeiras, etc…). Sabe a expressão:’tiro no pé’, é isso mesmo… esses mesmos imbecis que patrocinam ou apoiam esse tipo de apologia comem os mesmos alimentos que o agro-negócio produz, e com muita frequência gastam mais recursos naturais, proporcionalmente, do que uma atividade produtiva…

      • A NEW HOLLAND não é tão boa o motor é de caminhão, é um pouco fraco.

        INACIO não compre nada da Ford.

        A melhor colheitadeira, o melhor trator, e todos os outros implementos a que ganha disparado é o John DEERE é difícil de quebrar
        O Motor foi feito para TRATOR passou no direito do consumidor nos Estados Unidos. Todos os implementos, plantadeiras, colhedeiras de grãos e de cana, e de outros produtos. A Americana que os produtores de lá amam e os daqui também.

      • A new Roland é Fiat agora.

    • Zé Ruela Informado

      A fundação Ford em questão, não tem nada a ver com a Ford Motor Company. É uma fundação que leva o nome Ford em homenagem ao Henry Ford, porém não tem ligação nenhuma com a Família Ford, Funcionários da Ford e muito menos com a Empresa Ford.
      Veja no wikipedia, que é essa fundação:
      https://pt.wikipedia.org/wiki/Fundação_Ford
      Certamente nenhuma indústria automobilística iria contra um setor que gera emprego e renda para todos os setores, inclusive faturamento para a indústria. Se informe melhor jovem, antes de falar besteiras.
      Abraços.

  2. Esta é uma das maiores afrontas à soberania brasileira. O povo brasileiro tem de colocar os pés no chão e exigir que suas riquezas sejam exploradas para garantia dos recursos necessários ao desenvolvimento do País e à formação intelectual, moral e profissional de seus cidadãos e cidadãs. O agronegócio vai ser a alavanca do progresso e vai transformar o Brasil no celeiro mundial, tendo em vista a carência de alimentos de que vai sofrer o mundo. Que adianta riquezas inexploradas e o povo passando necessidade alimentar, de saúde e educação? Por isso que reivindicamos a Intervenção Militar, pois não há mais solução civil, desde que voto hoje em dia ao invés de atender à sua finalidade, tornou-se um passaporte para a legalização da corrupção dos políticos e a destruição dos princípios democráticos que ainda agonizam no Brasil.

  3. Esta advertência “Seu comentário está esperando a aprovação do moderador. ” é uma censura velada, camuflada. Aprovar ou não, para publicar seja lá onde for, o que o cidadão escreve para poder externar sua livre opinião, é censura. Onde está a tão alardeada por vcs liberdade de imprensa? Só tem a mão que interessa a vocês! É por estas e outras que tem de haver ordem e garantia constitucional dos nossos deveres e direitos, que só podem ser respeitadas num Governo Militar.

  4. Itaia Muxaic de Ricart

    A “Ford Foundation” e uma ONG de EUA para intervenir em outros paises “independentes”. O dineiro provem dos mesmos donos das industries e bancos que controlam a “Fatord Foundation”. Para entender como funciona o sistema geopolitico das ONGs de EUA, Alemanha, Inglaterra es precisco estudar o reporte secreto da agencia de inteligencia de India, no internet como: IB REPORT ON NGOS PDF . O governo da India tem proibido a mas de 20,000 ONGs atiivas na India de receber dineiro desde EUA, Alemanha, Inglaterra, devido a “activities against the national interests of India”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *