sábado , 18 novembro 2017
Home / Notícias / Aves adaptam canto de acordo com volume de ruído urbano, diz estudo

Aves adaptam canto de acordo com volume de ruído urbano, diz estudo

Estudo divulgado na sexta-feira (30) aponta que as aves são capazes de modificar e escolher seu canto para se adaptar ao ruído urbano.

A investigação científica realizada pelo Conselho Nacional de Pesquisa da Espanha, analisou 28 populações de 21 diferentes espécies do Brasil e do México. Os resultados foram publicados no periódico científico “Journal of Evolutionary Biology”.

De acordo com o estudo, foram realizadas análises nas cidades brasileiras de Curitiba, Brasília e Manaus, além da Cidade do México. O responsável pela investigação, o especialista em ornitologia Diego Gil, afirma que os pássaros conseguem escolher o melhor canto para ser ouvido e transmitido, desde que ele não se deteriore no ambiente onde ele estiver.

Trabalhos anteriores haviam demonstrado que as aves mudam seu canto em habitats urbanos, tornando-o mais agudo, para que sejam percebidas em meio ao ruído contínuo das cidades.

Agora, os pesquisadores descobriram que essa mudança é mais fácil para pássaros que “precisam aprender” com outros exemplares a canção típica de sua espécie (pertencentes ao grupo das aves cantoras), do que para aqueles que são “geneticamente programados” a realizar determinado tipo de música (grupo das aves gritadoras).

Segundo os especialistas, aves gritadoras podem ser mais vulneráveis à poluição sonora e menos capazes de colonizar em novos habitats. Essa diferença entre os dois grupos é determinante para o planejamento da conservação biológica, uma vez que fornece informações sobre desigualdades existentes entre espécies e seu grau de resistência às condições urbanas.

Fonte: Globo Natureza

Além disso, verifique

thumb_crime

TRF1 condena empresas por dano material ambiental decorrente de fraudes no sistema de emissão de Documento de Origem Florestal (DOF)

“O Ministério Público Federal (MPF) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *