domingo , 22 outubro 2017
Home / Notícias / 4 plantas que alertam se o ar que respiramos está poluído

4 plantas que alertam se o ar que respiramos está poluído

quatro-plantas-alertam-ar-respiramos-poluido-672x372Por: The Greenest Post

A Organização Mundial da Saúde já alertou: 7 em cada 8 pessoas que vivem nas cidades mundo afora respiram ar com níveis depoluição acima do tolerável. Será que você faz parte dessa estatística? Estudo do Centro Nacional de Pesquisas Atmosféricas (NCar) descobriu quatro tipos de plantas que ‘deduram’ se o ar da sua casa está poluído.

Sensíveis ao ozônio, as espécies apresentam ‘sintomas’ bem claros quando há presença em excesso do poluente – que é bastante prejudicial ao nosso sistema respiratório. Entre eles, aparecimento de manchas pretas em suas folhas, como mostra a foto.

A detecção, claro, não é instantânea, mas após alguns dias as plantas já dão o alerta, caso o ar que você e sua família estão respirando esteja sendo prejudicial à saúde. “É como acontece com nós, seres humanos. Os estragos no nosso corpo decorrentes da poluição do arsão cumulativos. Não é só a intensidade que é perigosa, mas também o tempo de exposição aos poluentes”, explica Danica Lombardozzi, pesquisadora do NCar, ao TreeHugger.

Ficou encucado para saber se o ar que está respirando é de boa qualidade? Veja, abaixo, quais são as quatro espécies ‘dedo-duras’ que você pode plantar no quintal de casa e espere os resultados!

Caso o teste não traga boas notícias, não se desespere: lembre-se,árvores sempre melhoram a qualidade do ar dos locais onde estão. Por isso, capriche na plantação de mudas – e aproveite para repensar seus hábitos. Muitos podem estar contribuindo para a péssima qualidade do ar nas cidades.

1. ASCLEPIAS (como as serralhas)

2. PHASEOLUS VULGARIS (mais conhecida como vagem)

3. SOLANUM TUBEROSUM (a popular batata)

4. RUDBECKIA LACINIATA (a margarida-amarela)

Foto: Divulgação/Danica Lombardozzi/NCar

Além disso, verifique

Direito-Ambiental-thumb-71

Breve comentário à Lei que estabelece o Produto Interno Verde – O que mudou nos parâmetros clássicos de desenvolvimento.

por Adalberto Arruda Silva Júnior. Entrou em vigor essa semana, dia 17 de outubro, a ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *